segunda-feira, setembro 25, 2006

Porquê?

(texto sem acentos, problemas no teclado)

Janis Joplin, Jim Morrison, Jimmy Hendrix, Elvis Presley, Kurt Cobain, Marlyn Monroe, entre tantos e tantos outros...
Eu digo, não porque esteja intrigado acerca da resposta, mas de uma forma retórica: Porquê tudo isto? Afinal morreram por "propria vontade"... Eles tinham "tudo" e não tinham nada.
Numa época em que a ciência tinha conseguido trazer solução à maior parte das doenças, surge um liberalismo em revolta com os padrões implementados na sociedade, um revolução na qual o álcool, as drogas e o sexo livre, sem respeito de parceiros e sem cautelas são as imagens mais marcantes. Surge assim uma nova série de doenças e de formas de morrer...
Porquê? Porque é que esta onda avassaladora, que alcansa os nossos dias cega entendimentos e aniquila vidas? Porque é que quanto mais a ciência evolui mais mortes existem? Porque é que quanto mais se aposta na prevenção das doenças mais elas aparecem? Porque é quanto mais os sistemas de leis vão evoluindo mais crimes existem? Porque é que os divertimentos humanos crescem tanto e as pessoas andam tão deprimidas? Porque é que quanto mais segurança existe mais medo se instaura?
Se evoluimos porque estamos cada vez pior?
Deixo o tema completamente em aberto...prometendo no próximo a resposta às perguntas feitas.

3 comentários:

Daniela Mann disse...

Porquê? Porquê? Porquê?

Anónimo disse...

Quem pensa ter tudo não tem nada e entra na fossa. Aí os amigos teriam um papel importante mas às vezes estão muito ocupados.

debora disse...

sôr Natanael!! Meu princepe! (isto é so para me dar atençao! ja comprovei que resulta!)

Porque essa não é uma vrdadeira evolução. É uma busca à sabedoria e uma tentativa de acabar um puzzle com peças que nem sequer a ele pertencem.
Ao suicidio, vejo-o (porque alguem me ajudou a faze-lo) como um acto primeiramente egoista. é uma tentativa de resolver um ou mais problemas sem pensar nas pessoas que ficam cá. Depois é uma atitude que nos faz perder a vida eterna, logo... perdemos tudo. Dignidade e vida. Quem perde, nao pode perder mais nada.

(Anónimo: os amigos nunca estão todos, ao mesmo tempo, muito ocupados. há um, pelo menos, que nunca está. The best!!!)