segunda-feira, outubro 16, 2006

Por causa do "chá"

Era uma vez um homem que começou a ter dores de barriga, entretanto descobriu um chá que tirava as dores de barriga uau... assim foi espantosamente ele sempre que tinha dores de barriga tomava o dito chá e ficava bom, alguma coisa diferente de tudo o que já tinha exprimentado. Mas as dores começavam a piorar...o que "valia" era que o chazinho era mesmo eficaz, tirava as dores, percisava era sempre em quantidades maiores uma vez que a dor também aumentava. E as dores iam aumentando mas quando ele tomava o chá, adivinhem, ficava bom! Até ao dia em que o homem, morreu.
Este chá tinha o poder de dissipar as dores, mas ele não curava as doenças, ele enganava o cérboro retirando as dores, mas a doença em si estava cada vez pior, acontece que a doença acabaria por tomar conta do corpo.
Em relação ao post anterior é exactamente a mesma coisa, todos os nomes que mensionei não pensaram na dor como uma dádiva para buscarem a solução para o seu problema, afogando as mágoas os problemas e as dores com as coisas que não podiam satisfazer. Alguns morreram da suposta cura, outros desistiram, tomando a atitude de acabar com a vida. Tenho pena e esta pena cresce quando penso que no mundo existem pessoas aos milhões a tomar cházinhos em vez de irem directos ao problema.

Digam o que vos apetecer, exprimentem se quiserem, JESUS foi é e será sempre o único que põe propósito na vida.

4 comentários:

Anónimo disse...

Hoje em dia já não é o chá, é o lexotan, o prozac, o lorenin, e tantos outros ansiolíticos. O stress, a fugacidade da vida, os problemas,os contratempos, levam-nos a contrair uma doença que mata - a ansiedade, que é proibida por Deus em: Mateus 6, 25 a 34. Eis o melhor chá para sarar todas as nossas ansiedades: o sangue de jesus e a sua unção.

n9 disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
n9 disse...

No tempo da lei é que havia proibição, nós agora obedecemos à lei do amor, na qual podemos fazer tudo mas nem tudo nos convém, porém havemos e ser julgados pelo que fazemos.
Considero essas palavras de Jesus nada austeras, mas conselhos de amor.

Anónimo disse...

Tens razão, não é proibição, são mandamentos e promessas de Deus-filho/Deus-pai.É tudo uma questão de palavras que pode levar a sermos mal interpretados.
O melhor "chá" é mesmo aceitar e confiar:as promessas de Jesus são nossas. Reivindiquemos o que é nosso por herança. "Pelas suas pisaduras fomos sarados". A Bíblia é o testamento legado por Deus como herança se nós crermos no nome de Jesus, na sua palavra e no poder do seu sangue. Jesus é o mesmo hoje e agora. Às vezes só nos lembramos do ontem e do eternamente. ( )