domingo, dezembro 09, 2007

As Supostas Contradições 5

A MORRER, MORTA E VIVA

Esta será o último post de esclarecimento de supostas contradições, vamos então ao que interessa:

Lucas 8:41 e 42
E eis que chegou um homem de nome Jairo, que era príncipe da sinagoga; e, prostrando-se aos pés de Jesus, rogava-lhe que entrasse em sua casa;
Porque tinha uma filha única, quase de doze anos, que estava à morte. E indo ele, apertava-o a multidão.

Mateus 9:18
Dizendo-lhes ele estas coisas, eis que chegou um chefe, e o adorou, dizendo: Minha filha faleceu agora mesmo; mas vem, impõe-lhe a tua mão, e ela viverá.



Tratam-se de duas passagens acerca do mesmo acontecimento, porém aparenta que existe aqui alguma contradição, segundo Lucas a menina estava a morrer, e segundo Mateus ela já estava morta.
Fico estupefacto com as diferenças e ao mesmo tempo parecenças que realmente existem, e fico grato a Deus por ter chegado até mim mais de que uma descrição dos factos, descrições diferentes apoiam a genuinidade dos acontecimentos. Neste caso não existem descrições contraditórias, existem descrições diferentes que apoiam a genuinidade dos textos.

Repare-se a diferença ao nível textual das duas passagens, Lucas narra o facto, Mateus narra o facto e acrescenta o que foi dito pelo Pai. Portanto a menina não estava morta, o Pai é que disse que estava. O acontecimento foi descrito e o que é verdadeiro é o que é dito pelo escritor dirigido por Deus. Então é verdadeiro que a menina ainda não estava morta, é também verdadeiro que o pai dela pensava e disse que estava morta, não há qualquer tipo de contradição.

O pai não era o único a pensar que a filha já estava morta, pois o príncipe da sinagoga disse: A tua filha já está morta, não incomodes o Mestre.
É possível que a filha tivesse entrado num estado de coma e depois que tenha morrido, porque afinal Jesus ressuscitou-a. Embora Jesus tenha dito: não está morta, mas dorme, o que dá a entender que realmente estava num coma, a menina realmente morreu a determinada altura quando Cristo vinha já ter com ela. O facto de Cristo dizer "dorme" dizia a respeito do que é a vida, vida eterna, então ela estava apenas num sono até determinado dia, mas morta fisicamente como é óbvio.

Por fim Jesus demonstra o seu poder sobre as leis da física (que Ele mesmo criou), ressuscitando esta menina, a filha de Jairo.



1 comentário:

Marcos Sabino disse...

O facto de existirem diferentes narrações de um mesmo acontecimento só mostra o normal... cada pessoa vê o acontecimento e trata de contar aquilo que viu!

Eu e o meu pai podemos ver um acidente a acontecer! Mas eu posso ter visto quantas pessoas iam dentro do carro e o meu pai pode não ter visto! Os nossos posteriores testemunhos não iriam segnificar contradição, mas sim complementar-se-iam! É o que muita gente que ataca a bíblia se esquece.

Bom post!