quarta-feira, novembro 12, 2008

Amores

Apresento três personagens, um jovem de 34 anos (André) que deseja ser padre e cumprir o celibato; uma jovem de 30 (Sílvia) apaixonada pelo mesmo; e uma personagem completamente alheia  ao diálogo que encabeça o meu ponto de vista (Megafone).

Sílvia - André tu amas-me?
André - Sim eu amo, mas eu amo mais a Deus.
Megafone - Então mas desde quando é que amar a Deus é incompatível com amar uma mulher? O Deus que criou a mulher para o homem, e o homem para a mulher diga-se de passagem,  é o mesmo que desafia pessoas para o servir de uma forma específica.
Sílvia - Mas porque é que não podes ficar comigo também?
André - Sílvia, é porque Deus assim quer.
Megafone - É pá! Não em parece... "Costuma dizer-se, e com verdade, que se alguém pretende ser pastor* numa assembleia cristã, esse é um excelente desejo. Esse pastor tem de ser uma pessoa irrepreensível; deve ser o esposo de uma só mulher..." 1 TIM 3:1e2


*A Palavra padre é uma palavra de origem latina, que quer dizer pai, na verdade foram instituídos por Deus pastores ou bispos, a Igreja Católica decidiu chamar aos pastores de padres.


3 comentários:

Marcos Sabino disse...

Creio que o celibato deveria ser uma opção pessoa e não uma imposição, já que tal imposição não tem fundamento bíblico.

Penedo disse...

N9,
Está tudo na Bíblia, é só ler.
Em relação ao comentário do caro Marcos Sabino, estou completamente de acordo.
Um amplexo.

Magna disse...

tem td a ver com ignorancia.
Os pobres dos padres k estudam no celibato nunca passam mto para alem dela e na sua sinceridade fazem o k acham que é a vontade de Deus.
e depois ha sempre aqueles que casam e são escumungados, porque o que conta no catolicismo romano não é a palavra de Deus, é a palavra do papa.
E depois há sempre que consiga distorcer as escrituras a seu favor e tenha a capacidade de fazer outros acreditar k é da verdade k falam.