quinta-feira, abril 16, 2009

Sobre Omnipotênica

Analisemos, algumas passagens da Bíblia e perdoem-me não colocar as respectivas referências.

"Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo."

"Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos;"

"Que ninguém, em presença da tentação, diga que é Deus quem o está a tentar. Porque Deus não está sujeito à acção do mal, e por isso também nunca poderia tentar ninguém a praticá-lo."

"Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." (não pode mudar)

"Porque para Deus nada é impossível."


Antes de mais, temos todos que entender que Deus é transcendente*, o que não significa de maneira nenhuma que é contraditório. Nunca entenderíamos realmente o que seria um cubo se vivêssemos apenas a duas dimensões, no entanto a possibilidade de existência do cubo não é contraditória. Em segundo lugar é necessário entender que Deus não é um atributo, é todos. Ele não é somente Omnipotente, Ele é Omnisciente, Amor, Bondoso, Justo, etc.
É importante compreender esta parte porque alguém poderia dizer: "Se Deus é Justo então porque não aniquila todos os malvados deste mundo?" A resposta seria: "Deus não faz isso porque Ele não é somente Justo, Ele é também Misericordioso, logo mais tardio em fazer Justiça porque espera o arrependimento".

Existe uma grande diferença entre querer e poder. Eu posso dizer que não posso vender o meu computador por 20€, isto porque seria absurdo e extremamente injusto para mim (sim o meu computador vale mais que 20€!), no entanto isto não quer dizer que eu não tenha a capacidade de o vender a este preço, simplesmente não quero. Outro exemplo a este respeito seria uma questão de princípios. Eu não posso roubar - diria eu - bom na verdade posso, porque tenho faculdades que me permitem fazê-lo, mas não posso porque vai contra os meus princípios.
Com Deus o mesmo se aplica, Deus não pode mentir, não porque não tenha esse poder, mas sim devido à sua essência não poder mudar, ou seja Deus está comprometido com Ele mesmo.

Algumas questões:
Deus pode deixar ser Deus? Sim em Poder (possibilidade/capacidade), e não, porque Ele não é somente Omnipotente, Ele é também Imutável, não pode mudar. Os seus atributos não se contradizem, mas se interligam.

Deus Pode criar uma parede intransponível e uma uma bala que a consiga atravessar? Estamos diante de um dilema lógico, como existem inúmeros. Creio que não podemos dizer qualquer tipo de disparate e depois acrescentar a palavra omnipotência e esperar que Deus possa fazê-lo, já que essa coisa não seria possível de maneira nenhuma. Bom mas permitam-me surpreender-vos(ou não). Se a lógica for apenas uma criação de Deus, apesar de não o querer, Deus pode fazê-la mudar, porém se se tratar também de um atributo Divino (como eu creio) não a pode alterar, sem deixar de ser Deus (coisa que não pode fazer não por causa de falta de capacidade mas por causa daquilo que Deus é).

Não acredito que seja realmente importante pensar muito acerca disto, sei no entanto que um dia irei perceber tudo isto, quando eu puder conhecer Deus como Ele é (que louco que eu sou pensam alguns...deixa ser). Vale no entanto mostrar àqueles que têm esta reserva para não se chegarem a Deus, que os Atributos de Deus se complementam e devem ser entendidos de forma não simplista, e no fim de tudo dizer: "Deus é mais do que aquilo que eu posso imaginar."


* por exemplo: Deus não está condicionado nem ao tempo nem ao espaço, isto é assunto que não sendo contraditório, nos transcende.


20 comentários:

O PENSADOR disse...

mais uma boa reflexão! Um abraço...

Dário Cardina Codinha disse...

"Existe uma grande diferença entre querer e poder. Eu posso dizer que não posso vender o meu computador por 20€, isto porque seria absurdo e extremamente injusto para mim (sim o meu computador vale mais que 20€!), no entanto isto não quer dizer que eu não tenha a capacidade de o vender a este preço, simplesmente não quero."

Eu diria que posso vender o computador mas não quero


"Eu não posso roubar - diria eu - bom na verdade posso, porque tenho faculdades que me permitem fazê-lo, mas não posso porque vai contra os meus princípios."

Aqui diria que posso roubar mas não quero.


"Deus pode deixar ser Deus? Sim em Poder (possibilidade/capacidade), e não, porque Ele não é somente Omnipotente, Ele é também Imutável, não pode mudar. Os seus atributos não se contradizem, mas se interligam."

Como é que eu posso dizer que, sendo todo-poderoso, posso mudar-me mas, sendo imutável não o posso fazer? Como é que isto não é contraditório?


"Se a lógica for apenas uma criação de Deus, apesar de não o querer, Deus pode fazê-la mudar, porém se se tratar também de um atributo Divino (como eu creio) não a pode alterar, sem deixar de ser Deus"

Como é que deus muda uma lógica? E consegues dar um exemplo de uma mudança?
Não percebo qual a diferença entre "ser criação de deus" e "ser atributo divino"

natenine disse...

Dário a respeito do querer e poder é exactamente isso que eu disse. Deus poderia fazê-lo, tem capacidade para, mas nunca o fará.

Quanto à lógica eu não posso propor nada diferente da lógica, é assim que sou regido, não posso dizer uma coisa ilógica com lógica. Nem Deus muda a lógica, nunca vai mudar. Só quis dizer que poderia ser possível caso a lógica fosse uma coisa criada como a terra, que Deus se quisesse a poderia tornar cúbica, mudando todas as leis da física que Ele mesmo criou. mas sendo um atributo "A lógica é Deus" e como tal imutável.

O PENSADOR disse...

Passa lá no blog e pega seu selo

Mia disse...

A Paz^^
Ja ha algum tempo que sigo o teu blog, e desta vez resolvi dar-te uma palavrinha.
Gosto muito, tens imenso jeito pa escrever e debater certos assuntos.
Continua assim que Deus um dia irá abençoar-te grandemente.
Gbu
abraços
Miriam Fernandes

débora disse...

Vender um Mac a 20€ talvez não mudasse, mas desafiaria a lógica. xD

E Dário, em relação ao mudar e à imutabilidade:
Se tu tiveres uma formula química perfeita, podes mudá-la, mas será sempre para pior. Mesmo sabendo que as consequencias seriam catastroficas, mudarias? Não.

A perfeição é imutável porque é inultrapassavel.

(eu sei que a tua área é a física, mas tambem deves estar familiarizado com a química.) :)

Dário Cardina Codinha disse...

Em primeiro não percebo o que queres dizer com "fórmula química perfeita". Se uma fórmula química é como uma fórmula matemática. Se a mudares irá dar outro resultado, que pode ser bom para outro processo. Se uma fórmula é boa para algum efeito ou processo, será boa relativamente a alguma outra. Ou então promove uma eficácia de 100% ao processo. Mas para isso terás de dizer que processo se trata, pois uma fórmula perfeita tem de ser referente a algo.

Que raio de consequências catastróficas te referes? Que alteração numa determinada fórmula química, que eu fizesse, provocaria uma desastre? Esse argumento não é muito bom. Não se entende.

A minha área de estudo não é a Física nem a Cosmologia. A minha área de estudo é a Engenharia biológica, biologia molecular e celular, genética, biotecnologia

débora disse...

Biologia Celular e Molécular?! muito bom. Gostei imenso da cadeira. :)

Se tu tiveres a fórmula completa da penincilina, aquela é a fórmula da penincilina.
A evolução dos tratamentos pode seguir muitas vertentes, mas a penincilina terá de ter sempre a mesma fórmula. Porque é a sua identidade.
Se mudares a fórmula, até podes conseguir um anti-biótico que acabe com as gram-positivo mas, como eu já disse, não terá a mesma "identidade".

Isto foi só para explicar. Claro que com a explicação me afastei da idéia inicial.

Dário Cardina Codinha disse...

A matriz do antibiótico é a penincilina, se alterarmos as cadeias laterais ficaremos com outros antibióticos (amoxicilina ou outra "cilina"), que serão mais eficazes na eliminação de bactérias resistentes à penincilina.

Um antibiótico não é perfeito já que há um mecanismo de recombinação nas bactérias (e nos vírus também há) que permite não ser afectadas pelo antibiótico.

Teremos de fazer alterações na estrutura para atacar zonas específicas de um vírus/bactéria.

Os sistemas genéticos recombinam-se e evoluem de modo a haver uma resistência no meio em que a bactéria/vírus se encontra

débora disse...

E pronto. Cá estamos nós. Muito distantes da conversa inicial. Assumo 50% da culpa.

Obrigada pela explicação e por teres "mudado a identidade da penincilina", como eu tinha previsto.

Dário Cardina Codinha disse...

Eu posso alterar a fórmula química sem ser para pior, para isso não a altero. Altero a constituição se a anterior não corresponder aos efeitos desejáveis. Substituo-a para uma fórmula mais eficaz ao tratamento.

Não estou a ver onde queres chegar..

débora disse...

Eu disse perfeita.

(Queres uma aposta que daqui a nada começamos a discutir evolução vs. criação? Não era o objectivo. Era uma analogia normal.)

Dário Cardina Codinha disse...

O conceito de "perfeita" terá de ser referente a algo. Um antibiótico pode ser perfeito para uma bactéria, no sentido de a eliminar, mas poderá ser prejudicial à flora do nosso organismo e eliminar bactérias favoráveis a nós.

Penso que o "perfeito" não se aplica.

E...

Se é uma questão hipotética e que ainda não existe tal "perfeito" não vale a pena discutir. É como discutir como vão ser os esgotos quando estivermos a viver em Marte.

débora disse...

Oh não! Nunca diria que o Perfeito ainda não existe! Pelo contrário.

E deves estar habituado a discutir questões hipotéticas.

Dário Cardina Codinha disse...

Então o que será para ti uma molécula perfeita? Terá de ser relativamente a algo, logo o resto é deixado de parte. Nesse resto essa molécula poderá ser prejudicial.

débora disse...

primeiro eu disse uma fórmula e não uma molécula. quando uma fórmula corresponde à verdade, é perfeita. Ou não é esse o objectivo da ciência?

depois, se não consegues imaginar uma molécula (hipoteticamente) perfeita, é porque não consegues considerar o conceito de perfeição.
Se assim é, é compreensível a nossa discussão, desde o início.

Dário Cardina Codinha disse...

Uma fórmula não química, física como é o caso da fórmula da gravitação é elaborada por aproximações à realidade. O valor pi não é o real pois o valor real tem infinitas casas decimais e as memórias dos nossos computadores não chegam a tanto.

Uma fórmula matemática é uma aproximação à realidade. É a aproximação de valores vezes a aproximação de mais valores. Poderá razar a realidade mas não é a realidade. Tanto é que, de vez em quando, se chega a uma refinação dos valores.

débora disse...

Esquece os exemplos. Se uma coisa for perfeita, SEJA ELA QUAL FOR, já não necessita de alteração. É imutável.

"Perfeição - O grau de excelência, bondade ou beleza a que pode chegar alguma coisa." (in Dicionário On-line)

Dário Cardina Codinha disse...

Perfeição existe quando é referente a algo. Agora perfeição absoluta é algo utópico.

Não tens exemplos naturais para me dar? Não porque algo para ser perfeito absoluto tem de ser em relação a tudo. Nenhuma enzima é perfeita porque existe um limite de rendimento. Nenhum motor é perfeito pelo mesmo motivo. Nenhuma vacina é perfeita pois tem de sofrer alterações, embora haja em investigação uma vacina para TODAS as estirpes de gripe e até de sida. Mas não é por isso que é perfeita absoluta porque, se for administrada a pessoas com tuberculose elas vão morrer. Ou porque basta alguém ter uma mutação específica para a vacina não funcionar em condições. Ou até o vírus pode sofrer uma mutação suficiente para "escapar" à vacina.

natenine disse...

Aaaaa, Omnipotência... ok meus caros?