domingo, abril 06, 2008

A Borda do Universo

Aqueles que antigamente rejeitavam a ideia de que Universo era causa de um Deus eterno, refugiavam-se na ideia de um Universo eterno que não precisava ser criado, acontece que a ciência descobriu que afinal o Universo um dia iniciou, tal como diz o relato bíblico, também descobriu que um dia este universo em expansão um dia irá deixar de existir, como diz também a Bíblia. Desta forma, agora aqueles que querem rejeitar a existência do Deus eterno como criador, refugiam-se atrás do fino e transparente véu da crença que naturalmente do nada tudo simplesmente apareceu de uma forma estupidamente perfeita.

Está então a descoberto a acepção naturalista, cabe-me porém ainda tirar mais um pano que pode tornar esta clara visão menos translúcida. Pois o grande refúgio do naturalismo é esconder uma mentira e aceitá-la como verdade, faz-me lembrar um senhor que dizia que tinha todos os animais na sua mochila, e perguntava a quem punha em causa esta verdade que animal queria ver, a pessoa que inquiria este intrigante senhor constatava ao olhar para dentro da mala que a única coisa que lá estava dentro era um espelho. E assim se prolifera a mentira do naturalismo, esta mentira está numa mochila e acredita nela quem acreditar que é um animal.

Vamos agora tirar o pano que, creio, serve de refúgio a alguns. Eu próprio tinha este pano mesmo enquanto criacionista, digamos que para mim servia apenas como um paradoxo que tinha piada. Se o universo não é infinito então é finito, se é finito então o que está à volta dele? Mais universo! Logo o universo é infinito. Não! Nada disto. No começo do universo começaram também duas matrizes (acho que posso usar esta palavra), o tempo e o espaço. Logo não podemos conceber o que ronda o universo como algo espacial, a nossa mente não é capaz de pensar algo fora do tempo e do espaço, afinal também somos limitados no tempo e no espaço. Esta paradoxo apresenta-se como uma caixa dentro de outra caixa, mas não podemos pensar na caixa que encerra outra caixa, pois esta caixa é espacial e o espaço apenas está na primeira caixa. Um professor meu, disse em tom de brincadeira, porque não tinha mais nenhuma resposta que esse "espaço" era Deus. Não posso dizer nem que sim nem que não, mas posso dizer que Deus está nas "duas caixas".

9 comentários:

Dário Cardina Codinha disse...

"a ciência descobriu (...) que um dia este universo em expansão e que um dia irá deixar de existir" Que teorias andas a ler? A ciência diz que o Universo vai deixar de existir? Onde leste isso?

Agora sobre o Universo infinito:

Podemos especular e dizer que ele é infinito, o que não faz sentido para nós.

A Terra é É finita porque andando no mesmo sentido podemos voltar ao mesmo sitio, mas é ilimitada porque nunca chegaremos a uma gigantesca parede intransponível.

E se o Universo for finito e limitado? Isto faz ainda menos sentido.

É preciso saber a densidade do Cosmos, e para isso necessitamos da massa. Até agora a matéria bariónica é apenas 5% do total da massa, os restantes pertencem à matéria escura e energia escura.E se existir um Multiverso no qual o nosso seria apenas mais um entre uma imensidão deles? Nunca se sabe.

O Universo é infinito, pelo menos porque a sua distância é incalculável, gigantesco.

natenine disse...

Pode não ter parecido mas eu identifico-me com a tua última frase. Bom a teoria é a seguinte:
http://www.godandscience.org/apologetics/life_universe_everything.html

Lê o ponto The fate of the universe

Marcos Sabino disse...

Dário,

eu sei que os cientistas calcularam um final para o sol, creio. lembro-me de ter ouvido isso quando fui a um planetário quando era mais puto. Ou era o Sol ou era a terra. nao lembro

Dário Cardina Codinha disse...

Exactamente, o Universo é finito mas extremamente vasto. Engloba tudo o que possamos conhecer, todas as dimensões especiais e a temporal. Melhor, o Universo é isso mesmo, a rede de dimensões espacio-temporais.

Agora a ideia de ele deixar de existir não me parece nada promissora. Parece-me altamente improvável. O "Big Crunch" foi rejeitado há 10 anos. Agora sabemos que o Universo é aberto, ou seja, está a expandir-se numa taxa de aceleração.

natenine disse...

Se não for por uma maneira natural projectada no inicio do universo, será por intervenção sobrenatural:

2 Pedro 3
10 Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.
11 Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade,
12 Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?
13 Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.

rafa disse...

tudo o que tem inicio terá que ter um fim num mundo natural porque num mundo natural é impossivel que exista um numero infinito de eventos sucedidos. ou seja se o universo dura-se para sempre todas as coisas que acontecem se repitiriam infinitamente.
Uma outra prespectiva: toda a energia acabará por se estender num comprimento de onda gigantesco num universo cada vez maior. sem energia novas estrelas nao se formam. as ulltimas estrelas morrem. os buracos negros dissolvem-se a um nivel subatómico a um ritmo muito lento, mas por fim cessam de existir. Nesta altura o universo não tem matéria não tem energia e os mecanismos que regulam o o desenrolar do tempo não são uniformes em todo o universo (tal como já não são hoje mas muito mais que agora)A este estado de universo muitos dão o nome de entrópia. Na minha opinião isto é mais um fim do que própriamente o big crunch. (gostava de ter agora uma fonte na internet para fornecer todos estas teorias mas se encontrar tempo procuro em livros citações)

Dário Cardina Codinha disse...

Há uns livros que dizem que acaba com água, outros livros dizem que acaba com fogo, etc. Vamos crer em quê?

Eu creio nas continhas, são complicadas, é verdade, mas são elas que nos dão um seguimento.

Segundo os cálculos, o Universo será escuro, vazio e frio. Cada vez mais está a ser assim. As galáxias afastam-se cada vez mais e a um ritmo acelerado.

natenine disse...

Dário, e as contas? há pessoas que dizem que a equação certa é uma outras dizem que é outra, afinal acreditamos em qual? Tem de haver um esforço de nossa parte, todos temos um compromisso com a verdade, independentemente do que um ou outro livro diz.
De qualquer maneira, podemos observar consenso no exemplo que demonstras-te, isto é acabria de uma maneira ou de outra.

Dário Cardina Codinha disse...

Neste caso, todos os cálculos apontam para o mesmo. Hubble provou, em 1929, que as galáxias se afastavam com base num diagrama que relacionava a distância das galáxias e o seu redshift. Em 1998 confirmou-se, atravéz de observações de outros estudos efectuados e de estudos específicos, que o Universo está numa expansão acelerada.

As equações da Teoria da Relatividade Geral de Einstein batem certo e, nestes últimos anos, temos enviado sondas, como a WMAP, que nos dá os dados mais refinados para saber o que está por detrás da aceleração.

Já não existe, actualmente, NENHUMA teoria que diga o contrário.