quinta-feira, maio 22, 2008

Falácias da Argumentação

Analisemos duas falácias da argumentação do mesmo tipo, para depois se tirarem alguma conclusões:

Ninguém provou que Deus não existe.
Logo Deus não existe.

Ninguém provou que Deus existe.
Logo Deus não existe.

É claro que ambos já ouvimos argumentos desta espécie, são os chamados apelos à ignorância. Este argumente presume a afirmação pela ausência de negação, ou a negação pela ausência de afirmação. 
É certo que a posição mais confortável é a da ausência de provas, sendo assim requerido àquele que apela para uma existência o provar essa existência, por outro lado pode-se assumir uma inexistência contando que não existam de provas, isto acontece tanto para fantasmas, extra-terrestres, por aí em diante. 
Acontece que havendo provas manter essa posição é inaceitável, quando faz mais sentido a existência do que a inexistência, da mesma forma e tranquilamente, devemos assumir a existência por presença de indícios e provas.

3 comentários:

Ghernandes disse...

rsrsrs
De fato é mais sensato crer na existencia de Deus, até por que antes de tudo ser criado o que existia?

Deus abençoe
http://www.thepescador.blogspot.com/

Aglauro disse...

Interessante.
vamos a alguns pontos:
"quando faz mais sentido a existência do que a inexistência"
Faz mais sentido para quem? e Porquê?
Sobre assumir existência por provas e indícios:
Tanto pessoas que acreditam em Deus como as que não acreditam mostrarão provas que consideram incontestáveis para confirmar suas crenças.

E não entendi porquê é mais sensato acreditar em Deus do que acreditar no BigBang ou na teoria da evolução.

natenine disse...

Caro Aglauro,
o que disse foi que QUANDO faz mais sentido a existência que a inexistência tendo em conta os indícios que temos, devemos acreditar na existência (isto é verdade para qualquer coisa, não só para Deus). Devemos seguir os indícios que temos levem-nos eles para onde levarem.

Acreditar em Deus não inviabiliza os métodos que Ele possa ter usado, uma grande explosão (big bang), etc..