quarta-feira, outubro 15, 2008

Orgãos Vestigiais?

Músculos das orelhas, dentes do siso, apêndice, pelos corporais, mamilos masculinos, coccix, e poucos mais são exemplos daquilo a que hoje em dia se chamam órgãos vestigiais. Os órgãos vestigiais são aqueles órgãos que, segundo a teoria da evolução, perderam a sua utilidade (ou perderam quase de forma absoluta a sua utilidade) ao longo do tempo uma vez que pertenciam a um animal ancestral e não mais são necessários, mas será que os órgãos vestigiais são uma prova da teoria daevolução? Penso que não.
No passado os evolucionistas julgavam haver cerca de 180 órgãos vestigiais, hoje em dia o número diminuiu muito, por exemplo, dantes considerava-se o timo um órgão vestigial, neste momento sabe-se que ele tem uma função importante na produção de linfócitos T. Portanto presumo que não devemos dizer taxativamente que um órgão não tem utilidade e muito menos que isso prova evolução, na verdade se dissermos taxativamente que um órgão é vestigial paramos a investigação do mesmo o que é mau. Um órgão que também se chama vestigial é o apêndice, uma vez que se pensava não ter utilidade e devido à diminuição de tamanho em relação a outros animais. Usar a diminuição de tamanho como prova para órgão vestigial é uma proposta muito duvidosa, uma vez que segundo o relato evolucionista, também o crânio e as narinas, por exemplo, têm vindo a diminuir o seu tamanho no Homem e não é por isso que consideramos vestigiais estes órgãos. A respeito da utilidade do apêndice, recentemente descobriu-se que afinal tem uma utilidade pelo menos, a sua utilidade está relacionada com a população de bactérias que habita e ajuda o sistema digestivo.
Mas considerando que existem realmente órgãos que não têm utilidade, porque é que eles são vestígios da evolução? Porque é que não podem ser órgãos que simplesmente perderam a utilidade? Calculo que isso derive das acepções com que se possa partir para os factos.

8 comentários:

Anónimo disse...

ótima explicação,vlw...serviu muito para eu estudar pro teste agora!

Marcos Sabino disse...

Os órgãos vestigiais são mais um falhanço evolucionista. Imagino um homem a quem fosse retirado os cerca de 180 orgaos vestigiais que evolucionistas pensavam existir no corpo humano, no seculo XIX. Tadinho...

A função do apêndice só se descobriu tardiamente uma vez que pensavam que ele não desempenhava qualquer função, sendo vestigial. A crença evolucionista constituiu um óbice ao descobrimento das verdadeiras funções do apêndice.

Mesmo que não se saiba que função desempenha determinado órgão, é incorrecto dizer com toda a convicção que este é vestigial. Não dá simplesmente para "assumir" o lugar do tal órgão para ver que funções desempenha.

E para cristãos que acreditam no génesis, órgãos que perdem funcionalidade está perfeitamente de acordo com a queda do Homem devido ao pecado. Estranho seria surgirem órgãos com novas funcionalidades...

Marcos Sabino disse...

Vestigial Organs

rafa disse...

músculos das orelhas podem ter uso em qualquer pessoa desde que treine o suficiente para mexer as orelhas. os dentes do siso têm uma função nas pessoas em que ainda os têm no entanto uma pessoa que não os tem consegue ter uma dieta normal, da mesma forma isto e verdade para qualquer outro dente, se uma pessoa não tiver todos os molares por ter removido alguns ainda conseguirá alimentar-se normalmente. o apêndice já lhe atribuiste uma função comprovada. Para quem diz que pêlos corporais são um orgão vestigial sugiro fazer a experiencia de sair á rua na antártida todo nu com pelos para medir o tempo que demora a chegar ao estado de hipotermia e num segundo ensaio da mesma experincia remover todos os pelos do corpo (com cera por exemplo :)). em todos os mamiferos os indifiduos do sexo masculino têm mamilos isto significa que evoluiram das fêmeas? Não, simplesmente a diferênciação sexual do feto aquando da gestação ocorre só depois dos mamilos terem começado a sua formação, o coccix não penso que seja vital no entanto imagino que se for removido de um individuo isso traga consequÊncias na sua postura.

Penedo disse...

N9,
Parece típico que os cientístistas evolucionistas afirmam coisas sobre o que desconhecem. Na verdade, como investigador, essa é a ciência que mais muda os seus argumentos e que com o tempo reconsidera o que disse anteriormente, sem, conduto, nunca afirmar que estavam errados.
Um amplexo.

Anónimo disse...

Parabéns!!
Vou tirar 10 com essa explicacao.

Magna disse...

bem... essa coisa das estruturas vestigiais nunca me fez cócegas. Eles usam-nas como argumento para poderem afirmar que houve evolução ao longo do tempo. E de facto houve uma evolução no sentido de que o corpo do Homem se foi adaptando ao meio à medida que este se foi espalhando pelo planeta. Daí haver tanta diversidade humana no planeta como fala a musica "colorer people" dos Dctalk. Deve-se realmente ao facto de termos um Deus criativo que nos fez capazes de nos adaptarmos ao meio.

O que eu queria dizer é que na escola quando estudei o evolucionismo, estudei o caso das cobras como exemplo de estruturas vestigiais, pois elas possuem uns ossinhos ao pé da pelvis que indica que um dia possuiram patas.
A bíblia diz que Deus castigou a cobra tirando-lhe as patas condenando-a a rastejar sobre o ventre. Portanto, mesmo quando tentam reunir grandes argumentos para provar a inexistencia de Deus, procurando argumentos contrários, acabam sempre por encontrar argumentos a favor, provando acontecimentos de que a bíblia fala.

Anónimo disse...

Droga de explicação, um lixo!!!!!!!!!