domingo, fevereiro 08, 2009

Que Dizer do Casamento Homosexual?

Antes de mais quero salientar que não há da minha parte qualquer tipo de discriminação, só quero manifestar uma franca opinião. Não deixarei de ir a um café porque o gerente ou empregado é homossexual, no fundo eu penso que a discriminação é errada tanto quanto o homossexualismo, mas quero salientar que estou a transmitir a minha franca opinião, a fazer uma exaltação da verdade e da vida plena, tomem isso em consideração. Se porventura algum homossexual ler este texto queria que soubesse que tenho o maior respeito por todos os indivíduos, independentemente das suas escolhas vida, porém com um profundo desejo que vivam no perfeito propósito para o qual existem.
Creio que o assunto em questão não pode ser discutido, como tenho afirmado ao longo do tempo, sob uma perspectiva naturalista, pois segundo uma perspectiva naturalista o Homem não é responsável pelas suas acções, uma vez que o Homem é matéria em transformação mediante condições circundantes. Não existe neste ponto de vista uma perspectiva moral sobre o mundo, porque tudo é válido, uma vez que não existe moral.
Portanto só vale a pena discutir esta temática num espectro "religioso", tanto mais porque o casamento é antes de mais um assunto religioso.
Deus criou Adão e Eva, a visão de Deus para uma união matrimonial é a monogamia e o heterossexualismo, visão esta que tem por fim, quando possível e sensato, a reprodução e logo mais a construção de uma família coesa.
O Homem tem a liberdade de escolher este ponto de vista ou não, cumprir o plano de Deus ou não, será mais feliz se cumprir o plano para o qual existe, não necessariamente porque se não o fizer terá uma eternidade infeliz, mas porque é a forma como a vida faz realmente sentido.
O casamento foi instituído por Deus e apesar de o ser humano ter a liberdade para ter uma relação fora do plano Divino, não pode chamar casamento a essa união, isto não se trata de discriminação, pois a palavra "casamento" diz respeito a uma união legítima entre um homem e uma mulher, não entre um homem e outro homem, não entre um homem e duas mulheres, não entre um humano e um animal, etc.
Deus tem um plano melhor para o homem e para a mulher que a relação homossexual, bissexual, polígama, entre outras que não a monogamia heterossexual, tão somente vamos aceitar este plano perfeito.

10 comentários:

Penedo disse...

Caro N9,
Sabias palavras. Contudo penso que o casamento não pode ser apenas visto no plano religioso, pois caso assim seja os que se convertem e são casados deveriam casar novamente para terem a bênção da Igreja. O casamento civil, mesmo num país como o nosso que é laico, tem toda a legitimidade.
Um amplexo.

natenine disse...

Amigo, creio que quando alguém se casa essa acção é nada mais que uma obediência a Deus, ainda que não seja feito com esse intuito. Tal como alguém que numa acção puramente humanista dá comida ao faminto. Estas duas acções estão correctas, mas só o estão porque Deus assim o determinou, é esta a minha opinião =)
Abraço

Penedo disse...

Faz sentido o teu pensamento.
Obrigado.
Um amplexo.

Mukkinha disse...

Compreendo a tua lógica de pensamento embora discorde em absoluto.

Alerto apenas para uma coisa. Referes "escolhas de vida" e não me pareçam que sejam escolhas. De certo não escolheste ser heterosexual. Faz parte da tua natureza. Compreende que isso pode acontecer com outra pessoa levando-a ser homosexual. Mesmo que encares as coisas como um "erro" da natureza ao fazer um homem sentir-se atraído apenas por homens, devias ter isso em consideração.

natenine disse...

Mukkinha, antes de mais obrigado pelo comentário. Compreendo o que disseste, mas nota que se o tema fosse homossexualismo eu iria certamente abordar esse ponto, mas eu só quis falar da questão do casamento homossexual, e casamento é uma opção.

No sentido que referiste eu concordo plenamente. Porque eu concordo que uma pessoa possa nascer com uma tendência diferente da natureza comum. Porém questão pertinente é se entendemos o homossexualismo como uma disfunção sexual, ou como um comportamento natural.
Eu acredito que é uma disfunção sexual a qual merece todo o respeito e o devido tratamento, tal como o "bestialismo" ou o "taradismo" também precisam de tratamento psicológico.

Cumprimentos ;)

Mim disse...

Olá Natenine!
Coloquei seu blog numa lista bem legal que tá rolando na blogosfera. Dá uma olhada lá no Fruto da Videira.
Um abraço, fica na Paz do Rei!

Inês disse...

Curti o texto:)
Duas observações: Homossexualismo: Português do Brasil; Homossexualidade: Português de Portugal.
O mesmo se aplica a todos os 'ismos' descritos no teu texto:)

;)

Ana Ramalho disse...

Recomendo a consulta deste artigo do jornalista Mário Crespo:
http://jn.sapo.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=1145944&opiniao=M%E1rio%20Crespo

PS: depois de uma vugal um "s" lê-se "z"... é homossexual (com 2 ss)...

Pensar bem & Escrever melhor.

DTA

Joe disse...

Aos que acreditam que algums já nascem homossexuais; o que dizer com relação a pedofilia? Pedófilos poderia afirmar dentro dessa lógica que já nasceram propensos a desejos sexuais com crianças! não acham?!

natenine disse...

Sim eu acho que os pedófilos podem dizer isso e as demais pessoas com diferentes orientações sexuais também (e até podem estar a dizer justamente a verdade), mas a nossa propensão à nascença deve ser controlada, cada um de nós tem de trabalhar os seus problemas uma vez que "a criação ficou sujeita à vaidade".
Se nascemos de uma maneira ou não é irrelevante para a questão da moralidade, acredito que assim como certas pessoas nascem com problemas físicos (como é o meu caso) outras podem ter problemas psicológicos, psicosocias, etc.