sexta-feira, maio 25, 2007

A Origem do Mal 2

O Fim do Mal
Segundo toda a lógica do post anterior, o mal só pode deixar de existir por duas maneiras, ou o bem deixa de existir, ou então todas as criaturas racionais passarão apenas a tomar decisões conforme devem ser tomadas (atenção, não exige o fim do livre-arbítrio).

Predominância do Bem
Por outro lado uma solução plausível para acabar com o mal é colocá-lo numa "quarentena" infinita, para assim predominar o bem num local distinto.

A favor colocar os comentários deste e do post anterior na secção destinada a este post.

2 comentários:

Mané disse...

Bom post, mas para mim Deus não é um Ser castigador mas um Deus de Justiça e Amor.
Um Deus q perdoa se erro, q me ampara qd à beira da derrota, q me dá fartura na hora da necessidade.
Eu louvo-O porq Ele me ama incondicionalmente.

Natenine disse...

Bem, eu não acho que Deus seja um ser que puna. Mas sei que castiga, o castigo é para virmos a melhorar.
É como um Pai que dá uma palmada na mão do filho quando ele mexe onde não deve, para que possa aprender. Não é obviamente um Deus de punição, que seguindo o mesmo exemplo seria uma pai que cortaria as mãos ao filho por este mexer onde não deve.